É sabido da dificuldade em arranjar "pares perfeitos" no mundo das pedras preciosas, tendo em conta que os critérios para que tal aconteça passam por terem
a mesma cor, pureza idêntica, peso, talhe e propoções quase iguais. Louis Cartier foi uma vez enganado por um senhor que lhe comprou uma pérola natural de
grande qualidade, voltando mais tarde à loja para fazer um pedido muito especial - a sua mulher queria imenso ter uns brincos com pérolas naturais, fazendo questão
em encontrar o "par" para a
pérola que havia comprado. Claro que o preço a pagar seria muito mais elevado, pois uma parelha de pérolas naturais vale bem 4 vezes o
preço de duas "parecidas", mas dinheiro não era problema e a vontade em satisfazer o desejo da esposa imenso. Feita a foto e tiradas as medidas, com todos os
pormenores, Louis Cartier tomou o desafio como questão pessoal, pois célebre era a fama de grande conhecedor de pérolas. Um dia finalmente alguém lhe propõe a
venda de uma pérola, em tudo semelhante há que tinha vendido. Feita a compra
, logo tenta estabelecer contacto com o cliente. São feitas muitas tentativas, mas
todas acabam goradas, até que finalmente compreende que tinha sido vítima do "golpe perfeito", a pérola que tinha comprado era a mesma que tempos antes havia
vendido, só que a comprara por um preço superior...!
      Há gemas que é quase impossível fazer pares perfeitos, a começar nas opalas, passando pelos rubis ou esmeraldas. Estas últimas, para além das cambiantes
de cor, são conhecidas pelo seu "jardim", as inclusões tão típicas e que possibilitam a indentificação de sua origem. Se num diamante, a partir do mesmo cristal, é
possível fazer duas pedras em tudo iguais, já numa esmeralda tal é praticamente impossível, precisamente devido às tais inclusões.
      No mês de Novembro a Sothebys levou à praça um par de brincos com dois diamantes que eram o par perfeito, extremamente raro naquele tamanho, pois
tratava-se de duas pedras com 23,77 e 23,78 cts, ambas de cor D e absolutamente puras, com uma excelente lapidação. Não por acaso fariam quase 7 milhões de
euros!!!

      Foi com surpresa que, ao folhear o catálogo da Sotheby's de "Fine Timepieces & Jewels", do leilão de Hong Kong de 6 de Dezembro, deparei com o lote 1409,
um belo par de brincos com duas esmeraldas em ta
lhe pera, pesando respectivamente 7,69 e 7,70 cts e, melhor que isso, com uma cor e pureza em tudo idênticas,
daquelas que achamos que é impossível de encontrar. € 80.000 euros é dinheiro, mas lembro-me de andar por Banguecoque à procura de parelhas de esmeraldas e
o raio dos afegãos não baixavam dos US$ 4.000 por quilate, isto nos anos 90. Portanto o preço até estava em conta para a raridade de uma tal parelha.
Ao ampliar a
foto, não foi preciso muito tempo para constatar que os brincos eram afinal um só brinco, duplicado
por forma a parecer um par...!

       Estava assim desvendado o mistério em como tinha a Sotheby's conseguido a parelha perfeita de esmeraldas. O que levanta uma série de dúvidas, agora com
toda a legitimidade, sobre os brincos que são divulgados nos seus catálogos, principalmente aqueles constituidos por esmeraldas, rubis ou pérolas. Todos sabemos
da importância que as fotografias têm na promoção e vendas das jóias,  muitas das vezes não estamos a comprar o original, que vimos de passagem, mas sim a
fotografia que ficou retida na nossa memória e que está no catálogo que temos na mão no acto da compra. Acontece imenso na pintura, em que os quadros são
fotografados sobre condições excelentes de iluminação, e claro que já acontecia nas jóias por via do mesmo, agora acrescido com o uso do photoshop, o que me
parece uma fraude.
       Não sei o que levou o fotografo da Sotheby's a optar por tal procedimento, em tudo reprovável, mas a partir de agora vou ter uma atenção redobrada ao
examinar as fotos. Para já aqui atribuo o Oscar 2013 na categoria photoshop. Espero que quem goste de esmeraldas, rubis, pérolas e outras gemas, não venha
agora dizer que as que estão nos brincos de tal leilão são muito diferentes, que na Sotheby's é que se compram parelhas iguais. Estou-me a lembrar dos vários
pares de brincos com esmeraldas e rubis que vão agora a leilão, tanto na Cabral Moncada como no Palácio do Correio Velho, podem não ser tão iguais como
desejariamos, mas uma coisa é certa, não foi feita nenhuma manipulação em computador.
        
132_GE1035_75RR6_2
1409b
Bookmark and Share
Foto 1409